Curiosidade sobre cegos
Figuras simbolizando pessoas com deficiência visual

Os animais sagrados no Brasil

Postado há 2 anos

Por Ângelo

Você já deve ter ouvido falar que na Índia as vacas são sagradas. E ai de quem atropelar uma vaca que resolveu deitar-se na rua, bem no meio do cruzamento. Parece absurdo?

No Brasil nós comemos as vacas e fazemos sapatos com o couro delas. Seus óssos viram gelatina e seus chifres viram berrantes para chamar mais vacas.

Em 2015, 30 milhões de vaquinhas foram para a panela, 36 milhões de porquinhos e 5 bilhões e meio de franguinhos (IBGE ). A equipe de anjos do paraíso das vaquinhas recebe uma alma por segundo. Quando o anjinho do paraíso dos porquinhos espirrou, já tinham três na fila. Na portaria celestial dos frangos chegam 180 aves por segundo. Nem dá para piscar!

Os frangos só não foram extintos porque em 2016 as galinhas botaram 39 bilhões de ovos. E acredite: somos o sétimo colocado no ranking mundial! (Correio Braziliense )

Mas mesmo que os humanos estejam comendo as vaquinhas, no Brasil elas estão em vantagem: são 215 milhões de vacas contra 208 milhões de humanos. O que preocupa os cientistas é que o peido das vacas contém 1000 vezes mais metano que o peido humano. Com tantas vacas e com tanto peido, as vacas são responsáveis por 16% da emissão mundial de gases do efeito estufa - O restante fica por conta do óleo de dinossauro, que a gente transforma em gasolina.

Todavia, não dá para culpar os pobres dinossauros: eles já morreram e não estão mais aqui para se defender. Já as vaquinhas, estas sim a gente pode culpar, e talvez seja melhor mesmo diminuir o número de vacas. Portanto, comam muita carne para diminuir o número de vacas no planeta!

Os indianos devem ficar horrorizados em saber quantas vacas sagradas a gente come. Assim como tem brasileiro que fica horrorizado ao saber que na China existe a tradição de se comer carne de cachorro na comemoração ao soustício de verão (Notícias do G1 ).

Onze países ainda comem carne de cachorro. Além da China, a Indonésia, Coréia, México, Filipinas, Polinésia, Taiwan, Vietnã, o Ártico e a Antártida e dois cantões da Suíça (Mascotarios ).

No Brasil os cães são sagrados. Mesmo que um cachorro esteja abandonado pelas ruas, sofrendo de bicheiras e espalhando doenças, Sacrificá-lo poderá ser considerado maltratos a animais, um crime previsto no Código Penal do nosso país. Mas não se preocupe: apesar de as leis defenderem animais abandonados e doentes que sujam as ruas e espalham doenças, você será preso por um policial que come porcos, vacas e galinhas e usa uma bela bota de couro.

Mais estranho é que tem gente que se incomoda com as galinhas que são sacrificadas nos terreiros de macumba. A discussão se tornou tão séria que foi levada ao Supremo Tribunal Federal. Ironicamente, todos os ministros da suprema corte, defensores das galinhas, também usam sapatos de couro!

No Brasil, o sacrifício de animais com finalidade litúrgica sempre foi aceito. Aproximadamente 30% da carne bovina e 40% das aves exportadas pelo Brasil se destinam aos países muçulmanos, que só aceitam comprar nossos animais se forem abatidos mediante uma cerimônia realizada por um sacerdote. O sacerdote não tem escolha senão fazer a cerimônia todos os dias dentro dos frigoríficos. Já imaginou você estudar para ser um sacerdote pensando em pregar a palavra e salvar a vida de pessoas, e passar o resto da sua vida abençoando vacas e galinhas prestes a serem decapitadas?

Mesmo assim, o Ministério Público do Rio Grande do Sul entrou com uma ação contra os macumbeiros.

Não existem leis no nosso país que explicitamente defendam a vida de jovens negros que sofrem um verdadeiro genocídio. Será que a vida de algumas galinhas devam valer mais que a vida de seres humanos a ponto de merecer uma lei que as defendam?

Não! O problema é com a Macumba, que é uma religião trazida pelos negros. Preparar a comida kosher ou o kaparot, segundo rituais Judeus ou sacrificar animais no Eid al-Adha, um ritual muçulmano, nunca foi motivo de comoção social. (Carta Capital )

Mas tem gente que tenta ser mais fiel aos seus princípios. Os veganos não comem carne de animais nem usam objetos confeccionados com couro. Preferem comer proteína de soja, mesmo que nas lavouras tenha sido usado um veneno que extermina a vida de todos os bichinhos que lá viviam. Também preferem usar bolsas de plástico, mesmo que estes plásticos depois vão para o mar e sejam comidos pelas tartarugas e peixinhos...

Deu para entender alguma coisa?

Perguntas

  • O que as vacas fazem que é perigoso para o aquecimento global?

  • Porque é que comer mais carne de vaca não irá diminuir a quantidade de vacas no mundo?

  • Para onde você pode viajar se quiser experimentar carne de cachorro?

  • Do que é feito os sapatos dos ministros do STF que defendem as galinhas sacrificadas nos terreiros de macumba?

Por Ângelo Beck

2265 Visualizações