Curiosidade sobre cegos
Figuras simbolizando pessoas com deficiência visual

As referências tradicionalistas do serviço social estavam se tornando insustentáveis

Postado há 2 anos

Por Jairo

As referências tradicionalistas do serviço social estavam se tornando insustentáveis. /Faltavam respostas a realidade do povo. Diante destas dificuldades, surgiu a perspectiva de renovação modernizadora, que visava os mesmos resultados com as mesmas ações e com terminologia e estratégias diferentes, pois a grande massa estava se tornando problema. Se o proletariado estivesse tranquilo, o serviço social estava alcançando seus objetivos.

Na perspectiva de reatualização do conservadorismo, temos uma parcela da categoria profissional que não compactua com as ideias positivistas contidas no tradicionalismo, como também não concorda com as ideias que compõem a perspectiva de ruptura.

Já na perspectiva de ruptura, os trabalhadores pretendiam destruir o conservadorismo e cumprir com suas funções sociais, que seria trabalhar para a classe assalariada.

A burguesia passa a perder força a partir da década de 60, quando a profissão do serviço social começa a se expandir e a construir laços, se aproximando das ciências sociais e dos movimentos esquerdistas. Pode-se destacar as contribuições do Seminário de Teorização do Serviço Social em Araxá e Teresópolis nos anos 1967 e 1970 respectivamente, como também o III Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais, ocorrido em 1979, –conhecido como Congresso da Virada–, no qual criou-se documentos decisivos que contribuíram sobremaneira para as graduais mudanças que resultaram na perspectiva do Serviço Social da atualidade.

Passa-se então, para uma nova fase da profissão, que tem um posicionamento em favor dos trabalhadores, da igualdade e justiça social, na busca em defender os direitos humanos, e na construção de uma nova sociedade organizada. A burguesia perde seus profissionais adestrados, sendo estes trabalhadores, agora, assistentes sociais envolvidos na militância da emancipação da profissão, como também para o amparo dos usuários atendidos pelos seus serviços. Estes profissionais trabalham visando o empoderamento da sociedade, que delineia, naturalmente, a identidade da profissão.

Busca-se um caráter científico, visando o melhoramento profissional, com credibilidade social. Além das ciências humanas e Sociais, o diálogo com a teoria de Marx, foi possível construir objetivos maiores para a atuação profissional do Assistente Social, que após o rompimento conquista novas atribuições, reconfigurando-se numa atividade capaz de decifrar a realidade, produzir conhecimentos e provocar transformações.

505 Visualizações

Menu do Ecolabore Portal